Alemães pretendem investir mais de 10 mil milhões de euros em Angola

Um grupo de empresários alemães expressou a vontade de se deslocar à Angola para a implementação de vários projectos, num investimento acima de 10 mil milhões de euros.

Entre as propostas de investimento destaque para a construção rápida de casas ecológicas de baixo custo, pavimentação de estradas secundárias com materias, também, de baixo custo e duradouros, bem como de produção de fertilizantes para a agricultura intensiva.

Os projectos de investimentos directos foram apresentados durante um encontro que a embaixadora de Angola na Alemanha, Balbina da Silva, manteve com os homens de negócios oriundos de várias cidades daquele país europeu.

Segundo uma nota de imprensa a que o Jornal de Angola teve acesso, o projecto de captação de investimentos para Angola, denomina-se “Nova Era”, e pretende levar os primeiros 50 investidores até Fevereiro de 2022.

A acção está a ser liderada pela empresa Ango-German Consulting, liderada pelo empresário angolano residente na Alemanha, Lourenço da Silva, que, em parceria com a embaixada de Angola na Alemanha juntou no Forum Doing Business em Angola, realizado no anfiteatro da Missão Diplomática em Berlim, mais de trinta empresários alemães.

No certame organizado, também,  por ocasião do Dia da Independência Nacional, 11 de Novembro, Balbina da Silva disse que a componente empresarial e o investimento privado são as principais âncoras para a diversificação da economia angolana.

A diplomata destacou que o país dispõe de cerca de 35 milhões de hectares de terra arável, mais de 1.650 quilómetros de costa marítima, enorme potencial em recursos minerais e naturais, a privilegiada bacia hidrográfica que representa 12% dos lençóis aquáticos de África, bem como a estabilidade económica e político-social como factores de incentivo para os empresários investirem em Angola.