A Pandemia e o Trabalho Infantil

A pandemia da Covid-19 e o Trabalho infantil

As crianças são uma camada vulnerável em qualquer sociedade, com vários Estados, de diferentes continentes, a incluírem nas suas constituições normas prevendo a protecção de menores.

Se é verdade que há uma parte considerável de Estados com leis fundamentais a protegerem as crianças, também é verdade que nem sempre essa protecção é efectiva.
Não basta que se preveja formalmente numa Constituição a protecção dos direitos da criança.

É importante que os Estados criem mecanismos eficazes que possam de facto impedir que as crianças sejam vítimas de abusos de variada ordem, particularmente em contexto de crise económica e financeira global, como a que estamos neste momento a viver.

Sabe-se que a pandemia da Covid-19 agravou a situação de pobreza de muitos milhares de famílias em todo o mundo, em particular em África, onde as condições de vida dos seus cidadãos já eram precárias antes do surgimento da referida doença.

A situação de pobreza extrema está longe de ser resolvida rapidamente, porque se prevê a destruição durante o ano em curso de cerca de 100 milhões de postos de trabalho em todo o mundo.

Estes dados foram divulgados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Prevê-se também que a situação da criança venha a piorar numa tal conjuntura, devendo os Estados e organizações nacionais e internacionais que velam pela protecção de menores lutar particularmente contra o trabalho infantil.

De acordo com um relatório da organização Human Rights Watch (HRW), o impacto económico da Covid-19, associado à falta de apoio social, fez aumentar o trabalho infantil em todo o mundo, empurrando a criança para tarefas perigosas.

“Muitas crianças sentem que não têm outra escolha senão trabalhar para ajudar as suas famílias a sobreviver, mas um aumento do trabalho infantil não é uma consequência inevitável da pandemia”, disse Jo Becker, responsável pela defesa dos direitos das crianças da HRW.

Jo Becker emitiu uma recomendação que vale a pena reter:
“Governos e doadores devem aumentar os subsídios às famílias para manter as crianças longe do trabalho infantil e proteger os direitos da criança à educação”.

Por: Jornal de Angola

-QUER TRABALHAR NA ZEE (ZONA ECONÓMICA ESPECIAL)-COMO SE CANDIDATAR
-12 EMPRESAS QUE OFERECEM ESTÁGIOS EM ANGOLA

65 Modelos de Currículos: Baixar e Preencher no Word GRATIS

-50 PAÍSES QUE ANGOLANOS NÃO PRECISAM DE VISTO PARA VISITAR EM 2021
38 IDEIAS DE NEGÓCIOS PARA SE FAZER EM ANGOLA COM POUCO DINHEIRO
50 PERGUNTAS MAIS FEITAS EM ENTREVISTA DE EMPREGO
Saiba 7 coisas que nunca deves FALAR numa Entrevista de Emprego